O projeto TECER, proposto pela Teia em 2009, proporcionou o encontro entre estudantes, realizadores e pesquisadores da área audiovisual, e debate as diferentes formas de realização e pensamento acerca das imagens na contemporaneidade. As atividades gratuitas do projeto – oficinas, mostra de filmes e ciclos de debate - aconteceram entre os meses de junho e setembro, em Minas Gerais.

Com duração de uma semana, a oficina LIMITES E PODERES DE VER, direcionada a estudantes, professores, realizadores e apreciadores da linguagem audiovisual, discutiu o lugar do espectador nessa sociedade superpovoada de imagens. As aulas foram ministradas em junho, nas cidades de Uberlândia, Guaxupé e Governador Valadares.

A segunda etapa do projeto aconteceu no mês de setembro, em Belo Horizonte, onde reconhecidos artistas, pesquisadores e críticos brasileiros foram convidados a pensar a linguagem audiovisual e o lugar do realizador na sua construção. Antecedendo o ciclo de debates, como uma forma de preparação para o mesmo, foi realizada uma mostra de filmes brasileiros contemporâneos e uma série de sessões especiais - OS FILMES QUE PROCURAMOS, OS FILMES QUE NOS PROCURAM - , com duração de duas semanas, na Sala Humberto Mauro em parceria com o Depto de Cinema da Fundação Clóvis Salgado. Nos últimos dias dessa mostra aconteceu o ciclo de debates por três dias consecutivos. Cada encontro abordou um tema específico e contou com a presença de três convidados de diferentes regiões do país.